quarta-feira, 24 de agosto de 2016

DIA ARQUIDIOCESANO DO CATEQUISTA









O Programa para o dia, é o seguinte:

09:00h - Acolhimento (CORETO JUNTO À BASILICA DO BOM JESUS)
09:30h - PEREGRINAÇÃO até à Basílica de Nossa Senhora do Sameiro, com passagem pela Porta Santa e Oração na Cripta

11:20h às 15:30h (em simultâneo):
- 14 caminhos para mostrar Deus
- Adoração ao Santíssimo
- Rezar com os cânticos de Taizé
- Capela da reconciliação
12:00h - Catequese: A Alegria do Encontro com Jesus Cristo
14:30h - A Mensagem de Fátima, pela Ir.ª Ana Luísa Castro, da Congregação das irmãs da Aliança de Santa Maria, em representação do Santuário de Fátima
16:00h - Oração


Salienta-se que, este ano, no âmbito do Ano da Misericórdia, far-se-á uma Peregrinação entre a Basílica do Bom Jesus do Monte e a Basílica de Nossa Senhora do Sameiro.

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Fé Contemplada

Programação para o Ano Pastoral 2016+17, ano mariano dedicado à Fé Contemplada, já se encontra disponível.




Cinco anos de caminhada pastoral! A fé
como ponto de partida e como meta! Ao concluir este itinerário propomos a
redescoberta da nossa identidade cristã (Plano Pastoral 2012+17) com
Maria. Fazêmo-lo assumindo a celebração nacional do Centenário das
Aparições em Fátima (1917-2017) na perspetiva da fé contemplada.


Maria, primeira discípula missionária, convidada para participar
ativamente na História da Salvação, abre a sua vida à presença de Deus.


A sua mais profunda identidade é dom de Deus («cheia de graça»), mas
sem a sua abertura a esse dom, Deus nada poderia fazer na sua vida.
«Pela fé, Maria acolheu a palavra do Anjo e acreditou no anúncio de que
seria Mãe de Deus na obediência da sua dedicação» (Bento XVI, Carta
Apostólica com a qual se proclama o Ano da Fé — «A Porta da Fé», 13).
Por isso, podemos (com Isabel) repetir ao longo deste ano pastoral:
«Feliz de ti que acreditaste» (Lucas 1, 45).


As palavras de Isabel dirigidas a Maria — palavras de acolhimento, de
afeto, de benção, de louvor, de fé — constituem o primeiro diálogo
entre dois seres humanos descrito pelo evangelho segundo Lucas. Neste
diálogo, o evangelista antecipa o mistério essencial da fé: «Bendita…
bendito… alegria… Feliz de ti que acreditaste...».


«Aquela que Isabel recebe na sua casa é a Virgem, que ‘acreditou’ no
anúncio do Anjo e respondeu com fé, aceitando de modo intrépido o
desígnio de Deus para a sua vida e acolhendo desta forma a Palavra
eterna do Altíssimo. [...] Ao saudá- -la, Isabel exclama: ‘Feliz de ti
que acreditaste [...]’ (Lucas 1, 45). Maria verdadeiramente acreditou
que ‘a Deus nada é impossível’ (Lucas 1, 37) e, fortalecida por esta
confiança, deixou-se guiar pelo Espírito Santo na obediência quotidiana
aos seus desígnios. Como não desejar, para a nossa vida, o mesmo
abandono confiante? Como poderíamos eximir-nos daquela bem-aventurança,
que nasce de uma familiaridade tão íntima e profunda com Jesus?» (Bento
XVI, 31 de maio de 2011).



Consulte o Plano Pastoral
Fé Contemplada

(Mensagem partilhada a partir do sitio da Arquidiocese de Braga)

terça-feira, 19 de julho de 2016

Vale a pena refletir...



“ … E vós, quem dizeis que Eu sou? ...” (Lc. 9, 20)

Que pergunta!!!!  Qual será a resposta?

Pois bem, estando em plena Eucaristia, escutando a Palavra do Senhor, oiço esta pergunta, aquando de imediato me vem à memória as palavras de Pedro: “Tu és Cristo, o Filho de Deus vivo…”

mas a resposta não é a dada por Pedro!

 Como?!?!?!
 Então não foi Pedro que respondeu?

Efetivamente, diz-nos o Evangelho que Pedro, temeroso, responde ao Senhor Jesus mas a pergunta mantém-se viva até hoje…
Foi algo que foi dito na homilia do sacerdote que até hoje me provoca sempre um momento de reflexão: “ E vós quem dizeis que eu sou?” - «Esta pergunta não foi feita só aos apóstolos, esta pergunta é feita a todos e cada um de nós», dizia o sacerdote e continuava «e as nossas respostas não são as palavras que proferimos mas sim as ações que praticamos…»

Que palavras sábias a deste sacerdote! Como tem razão!
A pergunta foi feita ao grupo que acompanhava e resposta foi dada conforme conhecemos dos Evangelhos. Mas a mesma pergunta continua a ser feita incessantemente, todos os dias, a cada um de nós. O que mostramos em Cristo, o que fazemos por Cristo e o que vivermos com Cristo são as palavras com que respondemos a esta pergunta.
Que Cristo estou eu a mostrar? Que Jesus estou a definir?

A pergunta persiste….

“E vós quem dizeis que Eu sou?”

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Boas Férias... com Jesus!

video
Chegado o fim de mais uma etapa, uma proposta se vos apresenta: Continuai todas as semanas a viver a Eucaristia: Jesus continua à vossa espera! Esta interrupção nas catequeses não é para interromper o vosso contacto com Deus, é para refletir e amadurecer aquilo que fostes adquirindo ao longo do ano. Jesus matém-se presente. Não o esqueçais! Não o vedes? Talvez não! Mas acreditai, Ele está vivo e está no meio de nós: Ele está nas partículas que comungamos, na Palavra que ouvimos, na paz que proclamamos. Está nas cores da alegria e no conforto do abraço, na água da chuva e no calor do sol, na beleza de um flor e na esperança de uma vida… pois está em todo lado.
E por isso a proposta é alargada: levai Jesus convosco para o mundo. Não deixeis de ser cristãos: transmiti a justiça e a verdade, praticai o perdão e a caridade. Não vos escondais nem adormeceis: vivei Jesus Cristo todos os dias!